IADE: “Salt & Pepper” recebe um dos maiores experts em inovação
Soumodip Sarkar é associate fellow do Asian Center da Universidade de Harvard e está na lista TOP 100 do Fórum Económico Mundial.


2016.11.22

É já na quinta-feira, dia 24 de novembro, às 18h00, que o Centro Cultural de Cascais recebe a quarta sessão do “Salt & Pepper”, um ciclo de conferências de inovação e criatividade que pretende colocar a arte e ciência em diálogo. Com o tema da “Sistematização – Abordagem Holística”, a iniciativa conta com a presença do investigador Soumodip Sarkar, do musicólogo José Maria Pedrosa Cardoso, do designer Luís Alegre e do criativo Pedro Vieira e tem moderação de Cecília Carmo e mapping de Rui Vazquez. “Salt & Pepper” é produzida pelo grupo de investigação Ideas(R)evolution do IADE, Universidade Europeia, Instituto de Cultura e Estudos Sociais (ICES) e Câmara Municipal de Cascais.

Mapear ideias para criar inovação?
No painel relacionado com a ciência, Soumodip Sarkar e José Maria Pedrosa Cardoso vão refletir sobre de que forma é que o mapeamento das ideias de inovação em sistemas holísticos, estratégicos e operacionais podem ser orientados para a ação. Associate fellow do Asian Center da Universidade de Harvard e professor associado da Universidade de Évora (Departamento de Gestão), Soumodip Sarkar foi considerado um dos 100 maiores especialistas internacionais em inovação e empreendedorismo pelo Fórum Económico Mundial (2008).

O investigador asiático é formado em Economia pela Northeastern University e escreveu vários livros, incluindo “Empreendedorismo e Inovação”, editado pela Escolar Editora. José Maria Pedrosa Cardoso, doutorado em Ciências Musicais Históricas pela Universidade de Coimbra, estudou Pedagogia Didática com Edgar Willems e Jos Wuytack e Direção Coral com Michel Corbox e Pierre Salzmann. O musicólogo, natural de Guimarães, foi ainda assessor de João Freitas Branco na direção artística e na produção do Teatro Nacional de São Carlos, tendo recebido, no mês passado, a Medalha de Mérito Municipal pela Câmara Municipal de Lagos, pelos serviços prestados à cidade, no âmbito da cultura musical.

Como é que os insights criativos podem potenciar a inovação?
Já Luís Alegre e Pedro Vieira, no painel dedicado às artes, discutem a sistematização da informação e dos insights no processo criativo como uma abordagem potenciadora da inovação. Luís Alegre é doutorado em Design pela Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa e, desde 2015, é professor do mestrado de Design Multimédia da Faculdade de Arquitectura da Universidade de Coimbra.

O designer foi, até 2014, investigador do Centro de Investigação em Comunicação Aplicada, Cultura e Novas Tecnologias, ano em que se tornou diretor de arte do grupo 20-20 Editora. Pedro Vieira é licenciado em Publicidade e Marketing e, atualmente, pivô do programa “O Último Apaga a Luz” da RTP 3, tendo também colaborado com o canal Q das Produções Fictícias como criativo. O lisboeta trabalha na área da comunicação na consultora Booktailors e escreve ficção, sendo que o seu livro de estreia “Última Paragem: Massamá” ganhou o prémio P.E.N. Clube Português para Primeira Obra.