IADE promove última sessão do “Salt & Pepper” em Cascais
Iniciativa conta com Henrique Monteiro (jornalista), Maria João (cantora), Carlos Coelho (marketeer) e João Bragança de Miranda (investigador).


2016.12.13

É já na quinta-feira, dia 15 de dezembro, às 18h00, que o Centro Cultural de Cascais se prepara para receber a quinta e última sessão do “Salt & Pepper”, com a presença de nomes sonantes no panorama nacional como o jornalista Henrique Monteiro, a cantora Maria João, o marketeer e criativo Carlos Coelho e o investigador João Bragança de Miranda. A iniciativa, que percorreu todas as fases do processo científico/artístico e colocou as duas áreas em diálogo, tem agora em destaque o tema da “Disseminação”. As conferências “Salt & Pepper” têm entrada gratuita e são produzidas pelo grupo de investigação Ideas(R)evolution do IADE (escola da Universidade Europeia), Instituto de Cultura e Estudos Sociais e Câmara Municipal de Cascais.

Música e imagens como veículos de partilha da informação
Unanimemente considerado a maior referência de criação e gestão de marcas em Portugal, como o Multibanco, a Telecel/Vodafone, a RTP, a TAP Portugal, os CTT Correios, a LEYA, a Sonae, ou a Fidelidade, Carlos Coelho “encabeça” o painel dedicado à criatividade. O marketeer tem uma carreira de mais de 30 anos, tendo sido ainda o fundador e presidente da Ivity Brand Corp, uma consultora internacional de criação, inovação e gestão de marcas, eleita por 13 vezes empresa do ano e onde já acumulou mais de 150 prémios nacionais e internacionais.

A acompanhar Carlos Coelho estará Maria João, com o objetivo de discutirem a forma de comunicar e disseminar ideias e processos, de atrair e fidelizar públicos. Maria João tem vindo a apresentar-se em duo e quinteto com Mário Laginha em várias salas da Europa e colaborou com a Orquestra de Jazz de Matosinhos, uma das mais conceituadas a nível europeu. Do seu reportório fazem parte discos como “João”, “Pele”, “Fábula”, “Raposas e Coiotes”, “Chorinho Feliz”, “Mumadji (ao vivo)”, “Undercovers” ou “Tralha”.

Poderá a comunicação ajudar as relações humanas?
Já na área dedicada às ciências, Henrique Monteiro vai ajudar a identificar os sistemas de disseminação da informação, seja no jornalismo ou nas relações humanas. Diretor geral adjunto de informação do Grupo Impresa, Henrique Monteiro é jornalista profissional desde 1979, tendo passado por periódicos como “Voz do Povo”, “Jornal de Notícias”, “Notícias da Tarde” e “O Jornal”. Fez ainda parte da direção do Sindicato dos Jornalistas durante a presidência de José Pedro Castanheira e publica semanalmente, desde 1990, as crónicas de humor “Cartas Abertas” - com o pseudónimo “Comendador Marques de Correia” –, tendo estas sido compiladas em livro e publicadas em 2000.

O painel de convidados fica completo com a presença de José Bragança de Miranda. Com um doutoramento em Ciências da Comunicação, com agregação em “Teorias da Cultura”, pela Universidade Nova de Lisboa (UNL), o investigador e ensaísta é também professor catedrático nas áreas da Teoria dos Media, da Cibercultura e da Arte Contemporânea e é responsável pelo programa de Mestrado em Cultura Contemporânea e Novas Tecnologias da UNL. José Bragança de Miranda é ainda diretor da revista “Caleidoscópio” e vice-Presidente da SOPCOM – Associação Portuguesa de Ciências da Comunicação da qual foi cofundador.